Campos de Búzios, Atapu e Sul de Tupi no pré-sal da Bacia de Santos estão entre os maiores produtores de petróleo e gás do Brasil

A produção nacional em agosto totalizou 3,9 milhões de barris de petróleo e 137 milhões de metros cúbicos por dia de gás natural

Petroleiros em plataforma de petróleo Petrobras / Imagem Google

No mês de agosto, os campos de Búzios, Atapu e Sul de Tupi, todos produzindo sob o regime de cessão onerosa no pré-sal da Bacia de Santos, estiveram entre os maiores produtores nacionais. Búzios, com 669,3 mil boe/d (barris de óleo equivalente por dia) ficou em segundo lugar, atrás apenas do campo de Tupi, que produziu 1,2 milhão de boe/d. Atapu foi o sexto, produzindo 158,1 mil boe/d e Sul de Tupi ficou na 11ª posição, produzindo 69,1 mil boe/d.

Este mês marcou o início da produção de Sépia, também sob o regime de cessão onerosa no pré-sal da Bacia de Santos, registrando 8,6 mil boe/d. Os volumes excedentes de Sépia e Atapu serão ofertados na Segunda Rodada de Licitações dos Volumes Excedentes da Cessão Onerosa, prevista para ser realizada em 17 de dezembro deste ano.

Mais informações sobre a produção em agosto estão disponíveis no Boletim Mensal da Produção de Petróleo e Gás Natural do mês de agosto de 2021, publicado hoje (29/9) na página , que traz os dados consolidados da produção nacional. Também estão disponíveis, de forma interativa, nos Painéis Dinâmicos de Produção de Petróleo e Gás Natural.

A produção nacional em agosto totalizou 3,856 MMboe/d (milhões de barris de óleo equivalente por dia), sendo 2,997 MMbbl/d (milhões de barris diários) de petróleo e 137 MMm3/d (milhões de metros cúbicos por dia) de gás natural. Houve redução de 1,6% na produção de petróleo em comparação com o mês anterior e de 2,9% em comparação com agosto de 2020. Já no gás natural houve redução de 1,9% em comparação com o mês anterior e aumento de 2,3% se comparado a agosto de 2020.

A produção do Pré-sal no mês de agosto totalizou 2,764 MMboe/d (milhões de barris de óleo equivalente), sendo 2,193 MMbbl/d (milhões de barris por dia) de petróleo e 90,8 MMm³/d (milhões de metros cúbicos diários) de gás natural.

Houve redução de 1,5% em relação ao mês anterior e de 0,4% se comparada ao mesmo mês de 2020. A produção do Pré-sal teve origem em 131 poços e correspondeu a 71,7% do total produzido no Brasil.

Em agosto, o aproveitamento de gás natural foi de 97,7%. Foram disponibilizados ao mercado 55,3 MMm³/dia. A queima de gás no mês foi de 3,1 MMm³/d, uma redução de 11,8% se comparada ao mês anterior e de 22,4% se comparada ao mesmo mês em 2020.

Origem da produção: neste mês de agosto, os campos marítimos produziram 97,2% do petróleo e 81,9% do gás natural. Os campos operados pela Petrobras foram responsáveis por 92,5% do petróleo e do gás natural produzidos no Brasil.

Em agosto, o destaque foi para o campo de Tupi, no pré-sal da Bacia de Santos, foi o maior produtor de petróleo e gás natural, registrando 922 Mbbl/d de petróleo e 41,9 MMm3/d de gás natural.

A plataforma Petrobras 70, produzindo no campo de Atapu por meio de quatro poços a ela interligados, foi a instalação com maior produção de petróleo, com 159.200 bbl/d.

A instalação Polo Arara, produzindo nos campos de Arara Azul, Carapaúna, Cupiúba, Rio Urucu e Sudoeste Urucu, por meio de 29 poços a ela interligados, foi a instalação com maior produção de gás natural, produzindo 6,800 MMm³/d.

Estreito, na Bacia Potiguar, teve o maior número de poços produtores terrestres: 992.

Tupi, na Bacia de Santos, foi o campo marítimo com maior número de poços produtores: 63.

Campos de acumulações marginais

Esses campos produziram 366,9 boe/d, sendo 93,3 bbl/d de petróleo e 43,5 Mm³/d de gás natural. O campo de Iraí, operado pela Petroborn, foi o maior produtor, com 267,2 boe/d.

Fonte: Click Petróleo

Campos de Búzios, Atapu e Sul de Tupi no pré-sal da Bacia de Santos estão entre os maiores produtores de petróleo e gás do Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *